Indústria de conexões no Paraná - Shiva Plásticos

História do PVC

por / 08/02/2018 / Publicado em Novidades

A descoberta do PVC poli(cloreto de vinila), ocorreu em 1872, por um cientista chamado Baumann31, que observou a formação de um pó branco ao expor um gás, o cloreto de vinila (VC), à ação dos raios solares durante vários meses em recipiente fechado. No entanto, foi somente em 1931, na Alemanha, que surgiu o interesse comercial por esta nova resina e consequentemente teve inicio a sua produção industrial. Em termos de comercialização, é uma das 3 resinas de maior volume de produção entre os inúmeros polímeros e copolímeros viní­licos. A divisão do consumo de PVC por aplicação, no Brasil, em 2011, é resumida em: 45,5% para tubos e conexões; 13% para laminados e espalmados; 5,1% em embalagens (filmes e frascos); 6,7% em fios e cabos; 16,1% em perfis para construção civil; 6,7% em calçados; 2,0% em mangueiras e 4,9% em outras aplicações especí­ficas, segundo os fabricantes de resinas de PVC Braskem e Solvay Indupa. O Policloreto de Vinila (PolyVinylChloride), de onde resulta a sigla PVC, é um plástico não totalmente originário do petróleo como a maioria dos polímeros. 57% de sua composição é cloro, derivado de Cloreto de Sódio e outros 43% é etileno (ou eteno, este sim derivado do petróleo). O cloreto de sódio (NaCl), conhecido como sal marinho ou de cozinha e responsável pela existência da vida no planeta, é encontrado no mar, em jazidas subterrâneas , e extraído pelo processo quí­mico da eletrólise, de onde se obtém o cloro e a soda cáustica. Tratado e aprimorado para uma variedade diferente de sais, ele é muito utilizado além da culinária, no processo de fabricação de papel, detergente e sabão, para derreter a neve (através de processo de reação química em função da temperatura), bem como também é elemento presente na produção de outros elementos quí­micos como o hidróxido de sódio, cloro, hidrogênio e (indiretamente) ácido clorídrico. O etileno (ou eteno) é obtido diretamente do petróleo, sendo ele um dos subprodutos mais simples e de fácil geração. É um gás incolor, ligeiramente adocicado, de grande utilidade como anestésico em cirurgias, para amadurecimento (forçado) de frutas, participa do processo de fabricação do etanol (álcool) e do polietileno (plástico), e até na liquefação do gás natural (BNP).

Nuvem de Tags

TOP